Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jaguar Perfumado

aqui... asas para voar, raízes para regressar e motivos para ficar! - Dalai Lama -

Jaguar Perfumado

aqui... asas para voar, raízes para regressar e motivos para ficar! - Dalai Lama -

Seg | 03.02.20

O melhor de mim

Frankie

girafas.jpg

O Melhor de Mim!

Os meus filhos salvaram-me a vida. Salvam-me, a cada dia, de levar uma vida inteira sem entender o efeito avassalador do que é amar incondicionalmente.

Por muito forte que seja o amor entre um casal nada é comparável ao amor dos pais pelos seus filhos. Atenção à ordem que deve respeitar o sentido indicado: amor dos pais pelos filhos, muito diferente do inverso, o sentido em que coloca o amor dos filhos direcionado aos pais. Qualquer consideração de uma possível troca iria enviesar integralmente o contexto, pois tal como um amigo já salientava muito antes de eu sonhar vir a ser mãe, os nossos filhos nunca irão gostar de nós com a força que nós, os pais, gostamos deles!! É realmente único e incomparável. É um sentimento que toma uma força surreal. É um laço que nos prende e vai muito além do sangue, com a força de nos unir bem além de qualquer imaginário. É algo que cresce diariamente tomando proporções incontornáveis e, pela força que toma, nos faz acreditar que somos capazes de mover montanhas. Verdadeiramente avassalador, pode inclusivamente assumir um poder assustador.

Eles dependem de mim mas eu também dependo deles e, garanto, a minha dependência como mãe é talvez, significativamente maior do que a deles em relação a mim. Não imagino a minha vida sem eles e qualquer experiência vivida faz sempre mais sentido se estivermos juntos a partilhar o momento.

Talvez tenha nascido para ser mãe destes dois que me tiram do sério quase todos os dias. Ser mãe de rapazes não é fácil… (sem querer menosprezar as mães de meninas) acredito que há uma missão especialmente desafiante na tarefa de criar os Homens de amanhã.

O que é facto, é que adoro e não trocava por nada, são eles que me dão a força e motivação nos momentos mais difíceis, nas situações em que tudo parece estar perdido. São eles que me obrigam a acreditar, a ter fé de que tudo vai correr bem e não passa de mais um momento de desafio. É minha obrigação como mãe ensiná-los a acreditar que o caminho será tanto mais fácil quanto mais otimistas forem em relação à vida. É minha obrigação transmitir este principio pelo exemplo, o que nem sempre é a coisa mais simples do mundo.

Qual Dolores embevecida, os meus filhos são os melhores do mundo com todas as virtudes e todos os defeitos que cada um tem, compensando todas as dores de cabeça, preocupações, noites mal dormidas, corridas ao médico, até as festas de aniversário que surgem em catadupa a arruinar a hipótese de um fim-de-semana, ainda que fugaz, fora da cidade. Estou consciente que lá chegará o tempo em que quebrado este ritmo frenético vou desejar saber por onde andam e com quem andam, vou querer companhia para tomar um mísero café de 5 minutos e eles, vítimas das suas agendas sociais a romper pelas costuras, me irão ignorar sem qualquer escrúpulo.

O certo é que, especificamente para mim, sem eles tudo faria muito menos sentido, toda a minha vida seria muito efémera e banal. Como diz a música, de que vale ter uma estória alucinante para contar se não tivermos com quem a viver e partilhar.

A eles eu prometo todos os dias, dar, partilhar, entregar o melhor de mim, tudo o que estiver ao meu alcance e, desta forma, talvez um dia eu consiga “pagar-lhes” por me salvarem a vida a cada dia.

Obrigada filhos, por me terem escolhido como vossa mãe! 

 

 

4 comentários

Comentar post