Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jaguar Perfumado

aqui... asas para voar, raízes para regressar e motivos para ficar! - Dalai Lama -

Jaguar Perfumado

aqui... asas para voar, raízes para regressar e motivos para ficar! - Dalai Lama -

Seg | 02.03.20

Para sempre "Friends"

Frankie

friends_1.jpg

Lembram-se da Phoebe da série Friends? Claro que sim, quem não se lembra dessa personagem mega icónica que nos desconcertava totalmente com as suas estórias e as suas verdades oriundas de um mundo fantástico só seu, aparentemente ilusório, totalmente despropositado e desajustado no mundo real dos mortais, aqueles que aparentemente são os chamados “normais”.
Quem não se lembra de rir a bandas despegadas das piadas que soltava sem percebermos que muitas delas não eram simplesmente piadas, ou pelo menos piadas tão básicas como poderiam parecer, mas sim uma sátira inteligentemente posicionada a todos aqueles que se acham normais, só porque levam uma vida encarneirada, aparentemente em sintonia com o que é convencionado e aceite pela sociedade.

Eu adoro a Phoebe, para mim ela é e sempre foi o expoente máximo daquela série, nutro por ela um carinho quase inexplicável. Como se de alguma forma sentisse nela o meu alter-ego, o meu desejo de ser e transparecer toda aquela inocência, aquela honestidade de se assumir verdadeiramente sem receio de leituras ou interpretações. Dona de uma verdade essencial impossível de contornar e disfarçar, é irremediavelmente fiel à sua tribo, transparente e implacável, sagaz e astuta como só uma guerreira pode ser, mas sempre otimista, divertida e sempre pronta a aconchegar nos momentos mais difíceis. Aquela amiga que todos queremos e deveríamos ter. 

A Phoebe Buffay da série “Friends” existe na minha vida real. É tal e qual como a descrevo acima sem “ais”, sem “uis”. Convivi com ela diariamente durante anos, ensinou-me muito, sobretudo a digerir todo um estado de espírito completamente desajustado do meu, naquele tempo. Ensinou-me a dar e a receber os abracinhos mais quentinhos de sempre. Partilhamos muito, as dores, as inquietações, mas sobretudo as risadas e as conquistas, os melhores momentos. Foi num tempo muito feliz, um tempo em que partilhamos um “espaço de amor, compreensão e partilha de pessoas muito diferentes mesmo em termos de extrato social (…), pessoas que se amam, respeitam e querem o melhor para cada um! Um dia existiu este espaço que se perpétua no tempo.”
Tive a sorte de encontrar num local de trabalho uma segunda família, que embora muito diferentes entre todos, comungávamos mesmos princípios, mesmos valores, toda uma cumplicidade que ainda hoje nos une e é algo que, segundo muito boa gente, não é simplesmente possível encontrar num local de trabalho. Tivemos casamentos, tivemos divórcios, tivemos bebés, tivemos funerais… Hoje mantemos uma amizade que vai ser difícil ignorar, que vai perdurar. 

Tal como na série “Friends”, vivi com este grupo único de onde fazia parte a Phoebe Buffay e outros personagens igualmente singulares. Fizeram parte da minha vida em tempos e, agora, que a sua presença não é tão frequente na minha vida, sinto a falta.
Saudade da minha tribo...