Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jaguar Perfumado

aqui... asas para voar, raízes para regressar e motivos para ficar! - Dalai Lama -

Jaguar Perfumado

aqui... asas para voar, raízes para regressar e motivos para ficar! - Dalai Lama -

Seg | 27.01.20

Riscar ou Arriscar?!

Frankie

riscarouarriscar.jpg

#riscar ou arriscar?!

Para vivermos a felicidade plena temos de estar disponíveis para aceitar o risco da desilusão. É quando damos tudo e decidimos que vale a pena arriscar que abrimos a porta de oportunidade para vivermos algo que pode ser verdadeiramente maravilhoso. O risco está em aceitar a possibilidade de errar e ter de acartar com as consequências inerentes ao processo todo, sem medos.

Nunca iremos experienciar o melhor se não estivermos também disponíveis para experienciar o mau. Por isso, é para riscar ou arriscar? Esta é a grande decisão a tomar.

É isto que vai determinar o caminho que vamos seguir e nos vai trazer uma de duas situações: aquilo que pode ser realmente algo de muito belo e maravilhoso ou então, (há sempre um risco) algo bem acre, bem amargo. Seguir o caminho confortável é mais seguro, mas pode ser na realidade o mais desastroso, conduz-nos numa vida sensaborona, sem emoção e alegria verdadeiramente satisfatória. Manter os padrões da normalidade sem arriscar muito para não sofrer representa, na verdade, deixar de lado a oportunidade de viver em pleno, de ser realmente feliz, nem que seja por momentos.
As emoções mais fortes só podem surgir quando arriscamos tudo, quando entregamos aos desígnios do Universo, o desfecho possível. Não temos como saber a priori qual o resultado que vamos obter, mas as decisões têm de ser tomadas e a base destas decisões pode partir de uma avaliação totalmente racional, de uma postura pragmática e analítica ou, inversamente, podem partir de uma introspeção meramente especulativa com base em intuição, emoção, sonho ou, simplesmente, partir do coração.

Uma coisa é certa, para vivermos o bom temos de estar disponíveis para vivermos o mau. Cabe, pois, a cada um decidir se vale a pena arriscar ou se é melhor riscar e avançar, tranquilo, sereno sem percalços ou sobressaltos.

Eu decido viver. Sempre que desafiei o medo e decidi arriscar, sempre que optei por seguir o caminho traçado pelo coração, fui mais feliz! De nada me arrependo, independentemente do desfecho… até lá disfruto do melhor que há na vida, viver em pleno, viver em verdade com o meu coração!